terça-feira, 8 de maio de 2018

03. Um sopro de sonhos



Semana passada na faculdade um dos professores nos fez uma pergunta inquietante: nosso coração mantem a esperança num mundo diferente, mais justo, de maior igualdade? Em turma, discutíamos se é possível acreditar na vitória do bem  e dos justos ainda neste mundo, nesta existência terrena. De fato, frente à tantas realidades de morte - corrupção, miséria, indiferença, preconceitos, irresponsabilidade com o planeta e com a vida humana, etc. - tem sido difícil manter-se esperançoso quanto ao futuro.

Temos vivido tempos difíceis, poderíamos dizer. Penso que os anteriores também foram difíceis. Cada tempo tem suas máculas, suas sombras. No caso de nossa época, percebo que nossa preocupação desesperançada com o futuro nos tem impedido de viver o presente e de viver o bem! Não quero dar a impressão que não devemos nos interessar pelo futuro, não é isto. É que a vida está passando por nossos dedos e estamos perdendo a oportunidade de sermos as pessoas que podem mudar o mundo. E mudamos o mundo sobretudo mudando a nós mesmos, a nossa maneira de pensar.

E para sermos esta "semente de libertação" para o mundo precisamos (urgentemente) recuperar um elemento essencial da existência humana: o sonho! Sonhos pessoais e coletivos. Sem sonhos nem chegamos a ser; a vida vai passando como sombra na água! O presente torna-se logo passado, meio sem cor, nada vivaz. Devastadora é uma existência sem sonhos. Carecemos recuperar a fonte deste sopro de vida.

Não é difícil chegar a esta conclusão visto nossa vida corrida e cheia de afazeres. Falta-nos mais poesia, mais tardes no parque, mais pé no chão molhado, na terra mesmo. Falta-nos tempo para ouvir boa música, música que nos anima a alma para viver o próprio de cada tempo. Recentemente falava disto com um amigo querido. E lembrava das encantadas mensagens de um cantor francês que não conhecemos bem no Brasil, Ben L'Oncle Soul. Com sua música ele nos ajuda a celebrar a vida no hoje, no bem e alimentando o coração de esperanças. Dá-nos sopros para seguir sonhando.

Recomendo de verdade que você se dê este presente, parando um pouco a vida para alimentar os sonhos escutando este primoroso artista. Sua música estilo anos 60 tem todo um encanto, cantada em francês e inglês (nada que um bom tradutor da internet não possa nos ajudar a entender). As letras, reflexões sobre os fatos simples da vida, do hoje. Em especial, para esta nossa reflexão sugiro que você escute e conheça as músicas "Ailleurs", "Lord, we know", "À coup de rêves", "The good life", "Fly me to the moon" e a maravilhosa "Elle me dit". Busquemos sentido no que não está dado de cara, alarguemos nossos horizontes, creiamos em nós e busquemos nos conhecer. Como diz Ben, "o mundo é bom demais pra ficar procurando o sol" (Attends moi).

Sejamos!
Postado por Ir. Anderson Barroso



Nenhum comentário:

Postar um comentário