terça-feira, 31 de julho de 2018

12. Bem aventurados


Para nós cristãos, a prática de Jesus é o modelo de vida e conduta. É a partir de sua existência humana, vivida com suas alegrias e tristeza que balizamos a nossa, ou pelo menos, que intencionamos fazê-lo, com a devida percepção de nossa limitação. A vida de Cristo nos aponta a meta da humanidade, buscando uma vida com mais vida para todos e todas.

Um dos textos bíblicos que sempre foram utilizados para animar-nos nesta difícil tarefa é o texto das bem aventuranças. Embora mostrem uma difícil situação, abrem-nos para uma esperança sempre viva que o Deus Trindade, Deus da vida, está juntos dos pequenos, dos que choram, dos injustiçados, dos humilhados e excluídos. Outros também seguiram este caminho, de viver tempos difíceis mas sem deixar seus valores e sem perder a esperança. Unidos a estes mártires da esperança, neste nosso difícil cenário sociopolítico, poderíamos também nós dizer: 

Bem aventurados os pobres, os pobres massacrados por um sistema econômico que se importa em gerar dinheiro e riqueza e não vida, os pobres que não tem acesso aos direitos que tem, os pobres que os ricos não querem dar nem as migalhas, embora sejam eles a servir sempre a mesa farta... deles é o reino dos céus.
Bem aventurados os mansos, os que se abrem ao diálogo, os que são capazes de escutar sem minimizar a opinião alheia, sem diminuir aquele a que se escuta, o que valoriza a história de vida e as relações dos outros, os que entendem que o que é bom para mim pode não ser para o outro, os que em última instância são movidos pelo amor e não pela necessidade de estar certos... porque herdarão a terra.

Bem aventurados os que choram... os que choram pela total desumanização da escravidão ocorrida nas Américas e suas diversas consequências; os  que choram pelas mulheres diariamente violentadas e mortas, crimes estes frutos de uma sociedade machista; os que choram pelas vítimas de crimes homofóbicos e transfóbicos; os que choram seus entes queridos, que nunca foram encontrados, depois de sequestrados e torturados por motivação política; os que choram seus parentes que morreram lutando por direitos iguais de fato para todos... todos estes serão consolados.

Bem aventurados os que tem fome e sede de justiça, os que dedicam sua vida a causas por missão, os que lutam por equanimidade, pela igualdade na diversidade, os que acreditam ainda num estado democrático, os que buscam que todos tenham o que comer, onde morar, o que vestir, o que sonhar, os que percebem que não pode haver real dignidade em usufruir irresponsavelmente da riqueza enquanto milhões morrem na pobreza... todos estes serão saciados.

Bem aventurados os misericordiosos, ou seja, aqueles que são capazes de agir com empatia, com plena consciência de que somos formados por luzes e por sombras, que não negam o condição paradoxal do ser humano... misericordiosos porque veêm acima do erro, um SER HUMANO. Estes, os misericordiosos alcançarão misericórdia.


Bem aventurados os puros de coração, que não utilizam o direito da livre opinião para ludibriar a opinião pública em clara busca de benefícios próprios, contra minorias e contra os pobres; bem aventurados os que trazem no coração a simplicidade, a poesia, a coerência e a verdade porque verão a Deus.

Bem aventurados os pacificadores, que não utilizam da força bruta e da violência para resolver os problemas que no fundo são frutos da desigualdade social, de privilégios dos grandes e de não acesso à educação e saúde para TODOS, os que são adeptos da não-violência em todos os aspectos inclusive na comunicação... porque serão chamados filhos de Deus.

Bem aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, aqueles que mesmo frente a perseguições ideológicas e políticas continuam lutando pela justiça, lutando contra a corrupção, contra o poder econômico que garante aos ricos maiores privilégios e aos pobres sempre o que resta ou nem isto... porque deles é o reino dos céus.

Bem aventurados vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Ofendidos pela cor da pele, diminuídos pela condição social, perseguidos por lutas sociais ou por buscar a garantia dos direitos iguais... grande será a vossa recompensa no céu.

Não nos esqueçamos que crer em Jesus nos implica a agir como ele agiu. 

Amém!
Sejamos!!! 

Postado por Ir. Anderson S. Barroso

Nenhum comentário:

Postar um comentário